Publicado 29/01/2018 16:05:03

Teste a sua memória e o seu conhecimento

51- Chafariz da Rua Gal. Osório com Aristão Pinto

Ao ensejo da proximidade do transcurso dos “200 ANOS DE NOVA FRIBURGO”, que tal testar a sua memória e o seu conhecimento sobre nossa cidade ?

1-Você se lembra dos Cinemas Leal, Eldorado, Marabá, São José, São Clemente (em Olaria) e Sant‘ Ana (no Cônego)? 2- E dos porteiros vitalícios “Patola”, do primeiro e “Compadre”, do segundo? 3- Você se recorda das inesquecíveis matinês de domingo, do “Eldorado” e do “footing”, à noite, em nossa praça principal, quando os corações batiam acelerados causado por emocionantes  flertes ? 4- Do“ Bar e Sorveteria Única” e ainda da “Lux” e do “Atlantic”? 5- Das disputadas partidas de sinuca, no “Salão Lux”( hoje, “Predial Primus”) e dos campeonatos de “Jogo de Malha”?  6- Da imponente locomotiva 116, apitando, tocando sino, soltando vapor, puxando vários carros, cortando a nossa cidade, majestosamente?  7- Quem se recorda do antigo sobrado responsável pelo nome de “Rua do Arco”, e nela, dentre outras, a quitanda de “Seu Bieca”?  8-Das competentes professoras primárias   Helena Coutinho, Noêmia Carvalho, Lourdes Rangel Ventura , Jandyra Lima, Hermínia e Hercília Moura, Conceição Abicalil, Ítala e Irene Massa, Cely Ennes,  Marina Cúrio, Maria da Penha Monteiro (de Amparo)  e Haifa Bechara Abicalil  (professora de  “Corte e Costura”? 9- Do professor José Ernesto Tessarollo,  o “Prof. Tessá”, considerado “ A Enciclopédia Ambulante”, pelo seu vasto conhecimento? 10- Da Diretora do Grupo Escolar Ribeiro de Almeida (hoje, IENF), a Profa. Georgeta Clerier? 11- Quem participou dos memoráveis comícios do sonhador “candidato” à presidência da República, o negro Ribamar (reformado da Marinha), realizados no coreto conhecido por “Bolo de Noiva”, no centro da atual Praça Dr. Dermeval  B. Moreira, cujo “slogan” era: “Falta água, falta pão, Ribamar é a solução”?  12-  Quem votou para Vereador, no benquisto maquinista da Leopoldina, o negro Adalberto Pinho, cujo “slogan” era:  “Quem vota em Adalberto Pinho para Vereador, não vota em branco”? 13- Alguém se recorda  de “D. Elvira da Estação”, Elvira Afonso, a dedicada zeladora do  toalete  feminino,  da Estação da Leopoldina? 14- E no Carnaval, das figuras populares “Picolino” e  “Lulu-Carne Seca”? 15-  E do bloco, “O Que Eu Vou Dizer Lá Em Casa”, constituído  de pessoas presas durante o Carnaval , e que eram soltas, ao meio dia da “Quarta-feira de Cinzas”, atraindo  muitos curiosos à porta da Delegacia (hoje, Edifício Itália)?  16- Você frequentou o parquinho de diversões, instalado no terreno do atual “ Ed. Elias Caputo”, ao som de sucessos de Ângela Maria, Cauby Peixoto e de boleros românticos?  17- E, em frente, a requintada “Bombonière  Sans Souci”, na parte  térrea, do “Edifício El-Jaick” ?  18- Quem se lembra, no topo, deste mesmo edifício, da propaganda  do “Café Primor - O de Melhor Sabor”, em gás neon, de uma  pequena  xícara, da qual saía uma alva fumacinha ? 19-  E do sabor  das balas “Rebuçados de Lisboa”, vendidas na “Padaria Rio Branco”, hoje, “Drogaria Tamoio” ?  20- E, também, das “Balas Tajuá”, com recheio de frutas, fabricadas na Rua Conselheiro Julius Arp  nº14, de propriedade do Sr. Ary  Albuquerque? 21- Você chegou a tomar licor, groselha,  guaraná ou soda- limonada das Fábricas de Bebidas “Santa Rosa”, “Apolo”, “Iris”, “Adônis”, “Friburgo”, “Taça de Ouro” e "Caledônia"?  22 – E, pelo menos,  uma dose do “ Whisky Teacher’s”? 23- A se orgulhar  das  Fábricas  “Ypu”, “Rendas  Arp”, “Filó”, “Indaço” ,“Usubra”, “Ivega”, “Torrington”, “Eletro-Mecânica”,  da firma “Spinelli S.A.”, da “Oficina Bizzotto”, da “Fábrica de Enxovais de Batizado São João Batista”(de Felipe e Alice Decache) , da “ Indústria e Comércio de Óculos  Sava”?  24- E da  inesquecível “Fábrica de Carbureto”, na Rua Prudente de Morais nº 188, onde havia um fogo que nunca se apagava?  25- “Arriscou a sorte”, comprando um bilhete de loteria do vendedor  Fioravanti  Bazetti - um senhor idoso de terno preto, óculos de aro fino, magrinho, curvado , de cabelos e cavanhaque brancos - que cruzava as ruas principais, apregoando a “sua mercadoria” ? 26 - Chegou a ver a passagem  das  tropas de burros e mulas, com balaios repletos de hortaliças, legumes e frutas, vindas do interior, chamando a atenção, pelo som agradável produzido pelas  sinetas penduradas no pescoço da “madrinha da tropa”?   27 - E a passagem dos leiteiros , que vendiam a domicílio o seu produto, acondicionado  em vasilhames de alumínio, dependurados nos guidões  de suas bicicletas, como  Terenciano Bini, João Baptista Bucharel?  28- Você se recorda do mulato José Siqueira, o “Seu” Siqueira,  que transportava o leite, num carrinho de mão, em feitio de barril, com uma torneirinha, para facilitar a quantidade do líquido a ser vendido?  29-  Frequentou os Circos “Olimecha”, “Garcia”,  “Norte-Americano”, armados num amplo campinho, onde se encontra, hoje, o SENAI, local usado, também, pelos amantes do “Aeromodelismo”?  30 – Viu ou participou de algum cortejo fúnebre, que fazia o trajeto a pé, da casa do falecido -onde era velado- até o cemitério, passando antes pela Matriz (agora Catedral) para ser abençoado, sempre, com a presença do solidário Teófilo Marra?  31 – Quem desfrutou do frescor da sombra compacta, resultante  do entrelaçamento  dos galhos vigorosos de dois  fícus gigantescos, existentes em frente  dos atuais bancos “Bradesco” e “Santander”? 32- Quem se lembra do pequeno ônibus H.T. (Hospital dos Tuberculosos) do Sanatório Naval que fazia ponto sob os mencionados fícus, a serviço dos marinheiros e fuzileiros, que estavam, praticamente, curados e iam ao Cinema Eldorado? 33- E da preferência de ditos militares pela Praça Marcílio Dias ? 34 - E nesta mesma praça, do “Chalé de Tábuas”  (por ser todo de madeira),  uma pensão  para tuberculosos?  35- E dos momentos agradáveis passados na arborizada Praça do Suspiro, um local bucólico e aprazível, ajardinado por plantas variadas, serpenteado por regatos  cristalinos, atravessados por pequenas pontes, em concreto, imitando delicados troncos de árvores ? 36- Você chegou a saborear algum sorvete  “Eskibrasa”, cuja logomarca era um diabinho?  

45 - Clube Olifas

37 – E a degustar alguma iguaria  do famoso  “Restaurante da Estação”, da Sra. Adélia da Cunha Macedo e de seu filho, Arlindo Macedo, o “Moreno”?  38-Chegou a correr de Padre Júlio Billot, que colocava rapé no nariz das crianças e a conversar com o libanês José Jorge Abicalil, fundador da “Casa Libanesa”?   39-A apreciar, em tardes de domingo, a movimentação dos “teco-tecos” (monomotores), no “campo de aviação” improvisado, no trecho compreendido entre a “Estação de Cargas”(atual Polícia Militar) e os fundos da “Fábrica de Carbureto” (hoje, “Frivel”) ?   40- Deixou se envolver, no silêncio da noite, por acordes harmoniosos de alguma romântica serenata ou escutou os acordes desafinados e repetitivos de “Xandoca”?  41 - Assistiu a algum jogo do “Friburgo”, “ Esperança” ou “Fluminense” em época  do animado “Campeonato  Friburguense de Futebol Amador?  42  - E do Campeonato de Basquete, disputado pelos times dos vários clubes e das principais fábricas?  43 - Vibrou com  as corridas de motocicletas pelas nossas ruas principais, onde se destacavam, dentre outros, Hermógenes Teixeira e Higino Pires Morais, o “Chilo”?  44 - Sente saudades dos magníficos bailes a rigor, nos “Anos Dourados”, realizados pelos “Clube de Xadrez”,“ Sociedade Esportiva” e “Country  Clube” ?   45 – E do  ambiente  aconchegante proporcionado pelo primitivo “Clube dos 50”? 46- Quem não lamenta a destruição do “Clube Olifas” e o seu hotel, pela catástrofe de 2011? 47- Participou  de solenes ladainhas, cantadas  em latim, na capela do “Colégio Nossa Senhora das Dores”, durante o mês de maio?  48- E no dia 13 de junho, festa de Sto. Antônio, qual a jovem  que não  pedia “um tostão”, aos rapazes, até conseguir  os treze, para  colocá-los diante do andor do santo, e fazer o pedido?  49 - Alguém se recorda das bombas de gasolina, manuais,  fixadas nas calçadas ,de certas casas comerciais, como na do “Bar do Cunha”, na da firma “Amélio & Irmãos”(hoje, “Shopping  Cadima”) e, na da “Casa Aurora”  ( hoje, “Drogaria Pacheco”) ?  50 – E dos chafarizes de água potável , como os da Alberto Braune ,um na calçada do numero 71, e os das esquinas  da Modesto de Mello  e da Visconde de Itaboraí (atual Monte Líbano) ?  51 – E, também, do  chafariz que se destacava, pelo seu estilo exótico, na esquina da Rua Gal. Osório com a Aristão  Pinto, na calçada do “Armazém Campista” ? 52 – Você se lembra do internato do  “Colégio Modelo”(agora, o “Hotel San Domingues Plaza”), do antigo “Colégio Modelo” (hoje,  o edifício do “Centro Médico”), ao lado do “Pronto Socorro” ( atual prédio  do mencionado colégio) e do Hotel Cassino Turista? 53 – Você foi eternizado pelas lentes dos fotógrafos  Luís Carestiato, Frederico Burkhardt,  Tanusse, Miracema, “Preguinho” ou do “Foto Ideal”?  54 - Você  tem conhecimento de que o “Centro de Arte”, por um breve período da década de 1940, foi usado como cadeia?  55 – Acompanhava os programas da “ Rádio Sociedade de Friburgo”, a popular “Rádio Cipó Sempre Amiga”, de Dr. Aloysio de Moura, nas vozes dos saudosos Hugo Rodolfo, Jorginho Abicalil,  Édimo  Zarife,  Ângelo Ruiz, Moisés de Moraes Filho, Acyr Franco ? 56 – As transmissões esportivas de Rodolfo Abud, e o romantismo de “Suave é a Noite”, programa de poesias, na minha voz e nas dos saudosos Dr. Augusto Cláudio Ferreira, Waldyr e Carlos Saldanha? 57 - E “A Hora da Ave-Maria”, diariamente, às 18.00 horas, nas vozes de  Ariosalvo  Ventura e Amil Abinsser ? 58 – Sente saudades da solícita e gentil discotecária  Myrtes Oliveira ?  59 – Você se lembra do palacete de Madame Sant’Anna, dos casarões das irmãs Salusse e de D. Santinha Sertã, das moradias de D. Vitalina G. das Neves, de Dr. Júlio Zamith , do farmacêutico Alberto Braune, de Madame Masset e de Dr. Hélio de Araújo Maia, das residências da Ruas Augusto Spinelli e Gal. Osório? 60 - Está lembrado do “ponto de ônibus” dos alunos da “Fundação Getúlio Vargas”, em frente ao “Bar Central”, do português “Seu” Mário, famoso pelo seu bolinho de bacalhau, esquina da Rua São João (atual Monsenhor José Teixeira)? 61- E da “Esquina do Pecado”, por ser o local onde os rapazes se reuniam, à noite, na expectativa da realização de um sonho, de uma fantasia, ou de um momento de prazer, na rua em frente, Gonçalves Dias, chamada de “Beco da Sofia” ou “Beco da Oficina” (por onde moças de família e senhoras de respeito não transitavam, por tratar-se da zona de meretrício da cidade)?  62- Você estudou no Externato São José, no Colégio Cêfel, e cursou datilografia  na “Escola Pratt”, do Prof. João Baptista de Moraes, comprando material escolar na Papelaria Simões, no Empório de Papéis ou no Palácio dos Livros (Bazar Oliveira de "Seu Dominguinhos") ?  63 –  Foi tocado por  um sentimento de religiosidade, ao contemplar o gracioso templo da “Igreja Presbiteriana” (ao lado do atual “ Hotel Fabris”)? 64 - Quem consegue esquecer a “Padaria Flor do Oriente”, a popular  “Padaria  do Mello”, e a Confeitaria "Mickey" na Rua Portugal?  

 Se você respondeu SIM, para pelo menos 30% das perguntas, está de parabéns, pela sua ótima memória, mas  com um probleminha, mesmo que não admita .  Aceite a realidade, assim como eu, você já  se encontra na “Terceira Idade”. 

31 - Fícus gigantescos (Em frente atual Bancos Bradesco e Santander)

Comentários

Carmen Manangao 21/05/2018 21:55:44

Estou conhecendo cada dia mais o passado desta cidade , agora via fotos, que pretendo um dia morar.

urias thurler filho 21/05/2018 17:19:05

Como é bom reavivar a nossa memória de um passado não muito distante, que me faz muito bem, sou de 1946, me trouxe boas recordações. Agradecido.

Comente sobre esta notícia