Publicado 13/04/2015 10:07:01

Por que WhatsApp?

Após uma longa pausa, volto a frequentar essa coluna escrevendo sobre um assunto que tanto me intriga: por que o WhatsApp fez e faz tanto sucesso?

Fiz minha primeira ligação por esse aplicativo na semana passada, totalmente sem utilizar os minutos a que tenho direito pelo meu plano.

Semana passada significa que foi em abril de 2015! É difícil entender porque os usuários estavam tão ansiosos por esse recurso. Só o Skype existe pelo menos desde 2003!

O WhatsApp é um impressionante caso de sucesso que, ao ser lançado, era MUITO inferior a todos os outros concorrentes já consolidados no mercado. Existem vários outros aplicativos que fazem o mesmo, ou mais que ele há muito mais tempo, e não conseguiram atingir essa quantidade de usuários.

Creditam seu sucesso a extrema facilidade com que se pode começar a usá-lo. Não há necessidade de se criar uma conta. Basta instalá-lo e pronto. Porém, essa mesma facilidade inicial dificultou o uso do aplicativo fora dos celulares. A forma de se enviar ou receber mensagens pelo desktop é uma forma… digamos… eu diria um tanto quanto “tosca”.

Enquanto em outros aplicativos, se o celular acabar a bateria posso simplesmente me logar no desktop e utilizar, no WhatsApp simplesmente fico impossibilitado de usar o serviço. Além disso, esse recurso surgiu há poucos meses, quando esse programa de mensagens já tinha se tornado um sucesso. Antes, ficávamos restritos a digitar mensagens pelo teclado do celular, o que não é nada agradável se compararmos ao conforto do teclado do computador.

O Skype, o Hangout (antigo Google Talk), entre vários outros, sempre nos deixaram livres para utilizar o celular estando na rua, e o teclado do computador ou notebook ao chegar em casa ou no trabalho.

Tentem fazer uma videoconferência com o WhatsApp. Ainda não existe essa função nele. É algo banal e antigo nos outros dois aplicativos que citei no parágrafo anterior.

Em uma pesquisa rápida na Wikipedia, achei mais de 20 programas semelhantes. Eles vão desde o ICQ, o primeiro que usei, passando por alguns que são multiplataforma (permitem com um único programa nos conectarmos a mais de um serviço de mensagens instantâneas simultaneamente) como o Kopete e Meebo. Há até o UOL Messenger, criado pelo provedor UOL. Todos esses fazem o mesmo ou mais que o WhatsApp. Há ainda o serviço do próprio Facebook (atual dona do WhatsApp), que apesar de ser a rede social mais utilizada, parece que seu aplicativo de mensagens é bem menos usado, pelo menos nos celulares.

Apesar de não entender o que causou todo esse sucesso, acho que isso traz esperanças para desenvolvedores de aplicativos. Mostra que não necessariamente precisamos criar algo inédito e com milhares de funcionalidades. Podemos conseguir uma enorme quantidade de usuários apenas criando um produto mais simples que o da concorrência.

Quanto a qualidade das ligações pelo WhatsApp, eu diria que…. funciona. Assim como funciona no Skype, no Hangout, e em todos os outros que já usei.

Comentários

Diego Vieira 05/05/2015 23:13:16

Na verdade, o grande pulo do gato do Whatsapp foi a possibilidade de usar o aplicativo sem precisar ficar enviando solicitações de contato. O próprio aplicativo adiciona automaticamente todos os contatos a parti da sua lista de telefones. Essa facilidade que torna o aplicativo tão interessante.

Regina Bechara 16/04/2015 17:57:23

É uma forma muito prática de se comunicar visto que o aparelho está sempre junto de você.Você me convenceu a trocar o meu celular.Continue escrevendo.

Carlos Felipe Fonseca 14/04/2015 18:15:02

O sucesso do WhatsApp se dá pelo que vc escreveu: a simplicidade em começar a usar. Precisa-se apenas de um número de celular, o que é muito mais simples do que fazer uma conta de e-mail e ter uma senha.

Comente sobre esta notícia