Publicado 02/03/2015 10:10:57

O papel da Leucina e suas aplicações no esporte e na clinica

Alimentos ricos em leucina

A leucina é um aminoácido de cadeia ramificadaencontrado como elemento estrutural no interior de proteínas e enzimas. É considerado como essencial, isto é, não é sintetizado pelo nosso organismo.

Dentre várias aplicações, a leucina é largamente utilizada na prática esportiva para aumentar a massa muscular, estimular a liberação de insulina e também na melhora do rendimento físico e do sistema imune. Na prática clínica, a leucina serve para ajudar na manutenção da massa muscular, baixar os níveis de açúcar no sangue (principalmente em pacientes diabéticos tipo 2), aumentar as defesas do organismo e ajudar na cicatrização de ossos fraturados, como também melhorar a mobilidade física em idosos e pacientes debilitados, diminuindo a velocidade da atrofia muscular, induzida por algumas situações catabólicas, como câncer, sepse e doenças musculares.

Estudos recentes apontam que a leucina não funciona apenas como um substrato para a síntese de proteína muscular, mas também funciona como um sinalizador que regula diversos processos metabólicos, incluindo vias de transdução de sinal reguladas por hormônios, tais como insulina, glucagon e fator de crescimento semelhante à insulina 1 (IGF1, do inglês, insulin like growth factor-1).

Os principais alimentos ricos em leucina são carne, peixe, ovo, leite e derivados porque são alimentos ricos em proteínas, mas outros alimentos também têm este aminoácido presente, como:

• Amendoim, castanha-de-caju, castanha-do-pará, noz-pecan, avelã, amêndoas;
• Pepino, aspargo, agrião, chuchu, salsa, cebola roxa, tomate, beterraba, berinjela, vagem, repolho, quiabo, batata inglesa, espinafre;
• Feijão, ervilhas.

Além dos alimentos naturalmente ricos em leucina, ele pode ser comprado, como suplemento, em lojas de produtos naturais, manipulado em farmácias e se encontra na forma de pó ou cápsulas.Apesar de existir suplemento de leucina, geralmente, os suplementos alimentares apresentam leucina, isoleucina e valina em conjunto,formando os aminoácidos ramificados chamados BCAA que constituem 35% da musculatura e são indispensáveis para a manutenção e crescimento dos músculos, sendo mais biodisponivel (melhor absorvido e aproveitado) o suplemento com os 3 aminoácidos do que apenas com um deles.

Quer um Plano Alimentar individualizado? Marque uma consulta: 2520-5881

Comentários

Nenhum comentário nesta notícia. Seja o primeiro comentando abaixo!

Comente sobre esta notícia