Publicado 14/07/2018 12:09:18

Filmes da semana 13/07 até 19/07

Estreia esta semana em Nova Friburgo Hotel Transilvânia 3: Férias Monstruosas. A Sony Pictures aos poucos vem conseguindo se firmar no cobiçado mercado de animações com produções bem desenvolvidas e escaláveis. A proposta pode não ser nova, mas a ideia de usar monstros clássicos convivendo com humanos e confrontando universos diferentes é atual e pode gerar boas reflexões. É sempre bom o debate sobre o preconceito e de como conviver com as diferenças. Na verdade é aí que está toda a graça, e o diretor Genndy Tartakovsky, sabe bem como usar isso para fazer boas piadas. Desta vez, a turma de monstros, embarca em um cruzeiro depois que Mavis, filha do Conde Drácula, percebe que o pai está sofrendo com a solidão e decide fazer uma surpresa para tentar esquentar as coisas. A ideia é boa por sair do núcleo do hotel e trazer um ambiente novo a ser explorado. São diversas referências interessantes, a vilã se sai muito bem adicionando charme e tensão, e tudo muito bem sonorizado. A música é uma atração a parte. Toda animação persegue um ponto comum que é agradar tanto as crianças assim como os adultos. Isso é difícil, mas faz toda diferença tanto no resultado, assim como nas bilheterias. Hotel Transilvânia 3 até tenta, mas agrada somente ao público infantil. As piadas rápidas, a temática e o enredo não conseguem prender a atenção dos adultos, e isso restringe essa produção. É uma boa animação, melhor até que a anterior, mas está longe de virar uma referência ou mesmo ser lembrada. Boa diversão para tirar as crianças de casa nas férias. Vale sim o ingresso e a indicação etária é livre. 

A outra estreia desta semana é Arranha-Céu: Coragem sem Limite. Dwayne Johnson estrela mais um filme de ação descabido e desmiolado, fazendo o bom moço que salva tudo e a todos. Parece uma paródia que se leva mais a sério do que deveria em uma mistura de Duro de Matar com Inferno na Torre. The Rock, é um ex-agente do FBI que sofreu um grave acidente que lhe custou a perda de uma das pernas, é chamado para supervisionar a segurança do prédio mais alto do mundo em Hong Kong. O que se segue é tudo muito previsível e sem qualquer novidade. Não que tenha qualquer problema nisso, filmes de ação são naturalmente previsíveis, o problema foi a preguiça em desenvolver tramas e soluções minimamente interessantes. Todos os clichês estão presentes e, narrativamente, o roteiro segue uma cartilha engessada que busca o clímax a qualquer custo. Dwayne sempre se sai bem pelo carisma e Neve Campbell faz uma esposa forte que ganha um certo protagonismo. O restante do elenco interpreta de forma bidimensional e caricata, sem qualquer profundidade ou interesse. O maior problema do filme, está na direção de Rawson Marshall Thurber que não soube conduzir as sequências de ação. Tudo parece falso, não tem uma fluidez verossímil. Isso compromete muito. Fica parecendo efeitos em Chroma Key para série de televisão. Todo mundo gosta do Dwayne Johnson, mas entendo que papeis mais descontraídos lhe caem melhor. O filme é entretenimento simples e em 3D, e recomendo uma boa pipoca para valer a pena o ingresso. A indicação etária é para maiores de 14 anos.

Sugestão:
Para assistir em casa a dica desta semana vai para a série francesa O Bosque. Disponível na Netflix, a série de suspense trabalha bem os aspectos sensoriais em uma trama de caça as bruxas que vai impactar a vida de todos os envolvidos. Simples, despretensioso e interessante.

Comentários

Nenhum comentário nesta notícia. Seja o primeiro comentando abaixo!

Comente sobre esta notícia