Publicado 15/06/2015 16:56:51

Dores musculares em excesso? É melhor rever sua dieta!

Quem treina pesado ou está iniciando um plano de treinamento, muitas vezes sofre demais com fadiga e dor muscular pós-treino. Você sabia que a solução pode estar nos alimentos? Isso porque alguns nutrientes possuem propriedades capazes de evitar cansaço excessivo, inflamação e dores após os treinos mais puxados.

Muitas vezes os esportistas e atletas consideram que a dor que surge apos 24 horas de exercício intenso é decorrente do acúmulo de ácido láctico. Mas essa substância pode ser eliminada em média do organismo em até 2 horas, podendo variar. Essa dor tardia está mais relacionada com um quadro inflamatório ou microtraumas musculares, decorrentes da sobrecarga muscular – que é essencial para o crescimento do musculo! E de reações químicas que surgem da ação dos radicais livres, decorrentes do estresse oxidativo causado pelo esforço.

Por isso, alguns alimentos que combatem os radicais livres ajudarão bastante, e devem ser incluídos no Plano Alimentar do desportista.
Por exemplo as frutas, legumes e verduras, fontes de vitaminas e minerais, tem efeito anti-inflamatório, antioxidante e vitalizante, alimentos funcionais como a aveia e a quinoa real também devem estar presentes por serem excelentes fontes de carboidratos e carrearem muitos nutrientes.

Peixes (como salmão, atum e sardinha), linhaça, azeite extra-virgem, nozes e castanhas são fontes importantes de gorduras que atuam como protetores da membrana celular, já que conseguem repor sua estrutura por fazer parte da sua formação. Os tendões também ficam mais protegidos, além de serem uma fonte de energia muito saudável são excelentes fontes de vitamina A, E, Zinco e Magnésio, poderosos antioxidantes da dieta!

E claro, uma dieta equilibrada em proteínas e carboidratos vai ajudar na regeneração das células musculares e manter o metabolismo funcionando adequadamente. Um descanso adequado para uma melhor recuperação dos treinos também é fundamental.

A hidratação também é de extrema importância para retardar a fadiga e auxiliar na recuperação do glicogênio muscular, melhorando as dores musculares no pós treino. Tenha um consumo de água satisfatório ao dia, principalmente perto dos treinos, variando de 1,5 a 2 litros dia ou mais dependendo da intensidade do exercício.

Alguns fitoterápicos também podem ajudar no combate as dores e possuem ações anti-inflamatórias, como: cúrcuma ou açafrão, gengibre, própolis, canela, cravo, unha de gato, boswellia, calêndula, erva baleeira, garra do diabo, erva de São João, e urtiga. Mas antes de automedicar-se procure um Nutricionista Esportivo especialista em Fitoterapia.

MARQUE SUA CONSULTA: 2520-5881

Débora Perçu Martins
Nutricionista Clínica e Esportiva Funcional
CRN4 03100939

Comentários

Nenhum comentário nesta notícia. Seja o primeiro comentando abaixo!

Comente sobre esta notícia