x
Publicado 28/08/2015 11:31:41

Tarifa de energia elétrica pode aumentar ainda mais 8% este ano

A tarifa do consumidor residencial poderá subir até 8% caso seja adotada uma nova metodologia de divisão dos custos dos encargos da Conta de Desenvolvimento (CDE), paga por todo o setor elétrico. Considerada uma das 10 mais caras do Brasil, a tarifa da Energisa de Nova Friburgo subiu mais de 50% em menos de um ano.

Este é o impacto estimado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) com a liminar na Justiça conseguida pela Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais e Energia e de Consumidores Livres (Abrace) que isenta seus associados do pagamento dos custos da CDE e principalmente muda a fórmula de cálculo destes valores, que deixaria de ser feita por megawatt e passaria a ser pela tarifa “fio”, isto é, pelo uso da linha de transmissão.

Com a liminar, as empresas distribuidoras e as transmissoras de energia terão de assumir um custo de R$ 1,8 bilhão, que será repassado para os consumidores.

Para cumprir a decisão da Justiça, a diretoria da Aneel aprovou nesta terça-feira audiência pública de 20 dias, entre 27 deste mês até 16 de setembro, para discutir a nova metodologia de cálculo. Neste caso, quem vai arcar com a maior parte do custo é o consumidor residencial, porque a energia para chegar a sua casa passa por toda a rede elétrica.