Publicado 09/08/2020 20:09:49

Será que meu cão precisa de um adestrador?

Às vezes, aparecem comportamentos indesejados, que precisam ser corrigidos por um profissional

Considerados verdadeiros membros da família, os cães de hoje costumam mandar nos donos sem que eles percebam. A inversão de papéis cria uma relação de dependência de ambos os lados, o que não é saudável. Os cães possuem dois tipos de postura em relação aos donos: dominado e dominante.

Nessa segunda é que aparecem os comportamentos indesejados, que precisam ser corrigidos por um profissional. Não basta ensiná-lo a sentar, deitar e dar a pata se ele não obedece quando é realmente importante.

Entre os sinais de que o cachorro precisa ser adestrado estão: rosnar e beliscar (representam o início de agressividade); perseguir o próprio rabo; antissociabilidade (rosnar e atacar pessoas ou outros animais); latidos excessivos (pode significar agressividade, compulsão ou medo); puxar a guia no passeio; proteger objetos; comportamentos destrutivos (comer sapatos, móveis ou a própria caminha); e ignorar comandos.

Cada caso é tratado de uma forma diferente, com exercícios específicos, mas o objetivo é o mesmo: mostrar para o cachorro quem manda e acostumá-lo com o que for necessário. O resultado disso costuma ser uma relação mais saudável, já que o dono aprende qual é a forma correta de corrigir e falar com o cachorro - não adianta gritar, brigar e se estressar.

Vale lembrar que o adestramento não deve ser uma experiência traumática. Agressões e castigos, como prender o cão na maior parte do tempo, não fazem parte do treinamento. Adestrar pode significar estreitar os laços.

https://odia.ig.com.br/