Publicado 21/05/2018 15:59:47

Friburgo: Magistério decide nesta terça, 14h, se mantém ou encerra greve

Professores e profissionais de apoio da rede de ensino municipal de Nova Friburgo realizam nova assembleia nesta terça-feira, 22, a partir das 14h, para decidir se vão manter ou encerrar a greve, por tempo indeterminado, iniciada em 14 de maio. A assembleia está marcada para o auditório do Colégio Estadual Jamil El-Jaick (Ceje).

Nesta segunda-feira, a categoria elaborou contraproposta e aguarda resposta do governo municipal até a assembleia de terça.

Ainda neste dia 21, a Prefeitura disse através de nota oficial à imprensa que "caiu pela metade percentual de unidades escolares em greve".

E acrescentou: "De acordo com levantamento feito pela Secretaria de Educação, na manhã desta segunda-feira, 21, o percentual de unidades escolares - creches e escolas - em greve caiu de 37%, apurados na sexta-feira, para 18% no primeiro turno de hoje, demonstrando que boa parte dos profissionais entendeu e aceitou a proposta do governo municipal em atendimento às reivindicações".

O Sindicato dos Professores (Sepe) e comissão de greve, também em nota, disse que a categoria é soberana para definir os rumos do movimento.

Atualmente, parte dos servidores da Educação municipal recebe piso abaixo do salário mínimo. O prefeito Renato Bravo disse que determinou "que a partir de junho de 2018, nenhum servidor municipal vai receber menos de R$ 960, além da manutenção de abono, insalubridade e hora extra, entre outros", disse num comunicado. "Com exceção dos nomeados, os demais servidores receberão 5% de reajuste em junho", afirmou.

Ainda segundo a nota oficial, "outra decisão diz respeito ao reajuste dos professores, que será realizado em duas etapas: em junho de 2018 e junho de 2019, alcançando enfim, o tão esperado piso nacional do professor, que nunca foi pago em Nova Friburgo".

O governo municipal disse ainda na nota que "a redução da carga horária de 8 para 6 horas já foi atendida. Também será atendida a equiparação dos funcionários de 30 horas aos professores de sexto ao nono ano, com redução de carga horária. O pagamento do adicional de qualificação, que em muitos casos, estavam parados desde 2010 começou a ser pago em dezembro de 2017", diz o governo.

Na nota, o prefeito afirmou também que convocará os sindicatos e conselhos de classe para, juntamente com a Câmara Municipal, retomar o diálogo sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Salários para todos os servidores, segundo o governo, "algo inédito no município. Com essas medidas, o prefeito atende, em quase na sua totalidade, as antigas reivindicações das categorias", disse o informe.