x
Publicado 12/03/2016 06:34:29

Firjan: Empresários cobram melhoria da energia elétrica e estradas da região

Márcia Carestiato Sancho, presidente da Representação Regional FIRJAN/CIRJ no Centro-Norte Fluminense, discursa no evento (Foto Vinícius Magalhães)

Empresários apontaram as questões de mobilidade urbana e de adequação da infraestrutura às indústrias – como qualidade e estabilidade no fornecimento de energia – como algumas das prioridades da região Centro-Norte Fluminense para o Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro (2016- 2025). Em fase de construção, o documento está reunindo propostas dos representantes da indústria e de seu encadeamento produtivo para melhorar o ambiente de negócios e alavancar a economia regional. O encontro aconteceu nesta quinta-feira, 10, no SENAI Espaço da Moda, em Nova Friburgo.

Fornecimento de energia foi um dos assuntos mais destacados. Os empresários da FIRJAN enfatizaram a urgência na busca por melhoria no fornecimento, pois as constantes quedas de luz prejudicam a produção e trazem prejuízo às empresas. "Os picos e as interrupções podem comprometer um dia inteiro de trabalho. Esse é um problema de infraestrutura que afeta diretamente nossa competividade", enfatizou Márcia Carestiato Sancho, presidente da Representação Regional FIRJAN/CIRJ no Centro-Norte Fluminense.

Os industriais debateram também propostas para resolver a questão da mobilidade urbana. A Eles apontaram como prioridade a criação de contornos na RJ-116 na altura de Macuco, Nova Friburgo e Cantagalo. A proposta é facilitar o acesso às cidades, evitando o tráfego de carga em trechos urbanos. Os empresários propuseram também a conclusão das obras da terceira pista em toda extensão da serra.

"O tempo que se perde no deslocamento de cargas e dos trabalhadores é absurdo. Isso gera estresse, insatisfação e perda de qualidade de vida dos funcionários", destacou Antônio Carlos Celles Cordeiro, presidente do Sindlat-RJ (Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado do Rio de Janeiro). "Soluções que melhorem o ambiente de negócios, como a construção da estrada de contorno reivindicada pelos empresários, é caminhar na direção de um estado moderno, no estado que queremos", completou o presidente do Sistema FIRJAN, Eduardo Eugênio de Gouvêia Viera.

As ações apontadas durante os encontros vão compor o Mapa do Desenvolvimento, que será lançado em maio, mês da indústria, com uma visão geral do estado. O documento ainda será complementado por 10 agendas – nove regionais e uma da capital –, em que as propostas serão ampliadas. O objetivo é que esses documentos sirvam como instrumento de debate nas eleições municipais durante o segundo semestre.

Mapa do Desenvolvimento

O Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro surgiu em 2006 para apresentar a visão da indústria sobre os principais problemas do estado do Rio, norteando a estratégia de atuação do Sistema FIRJAN num horizonte de 10 anos.

Construído pelos empresários fluminenses, o documento tratou de temas que interferem diretamente no ambiente de negócios, como infraestrutura e logística, gestão pública, educação, que foram trabalhadas com as principais lideranças políticas do estado e do país. Das ações traçadas, 74% avançaram ou foram concluídas.

Entre as realizações do Mapa estão, por exemplo, a implantação do Arco Metropolitano, a concessão de rodovias como a BR-101 Norte, a eliminação de gargalos no processamento de cargas internacionais em portos e aeroportos, a criação do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e a reestruturação do sistema de licenciamento ambiental, além do fortalecimento da indústria criativa.
As iniciativas tiveram influência de estudos e da atuação do Sistema FIRJAN.

Por Fabrício Rocha