x
Publicado 22/01/2016 15:35:25

Escova de dentes: o que você deve saber na hora de comprar a sua

Grandes, pequenas, macias, com cerdas de borracha, inclinadas ou em zig zag. São tantos os modelos de escovas de dentes nas prateleiras dos mercados e farmácias, que a escolha pode se tornar uma tarefa desafiadora. Veja o que levar em conta na hora da compra.

A escova ideal para dentes naturais deve ser macia porque é necessário escovar as gengivas, e as cerdas duras podem machucá-las e desgastar os dentes, provocando sensibilidade e retração. Esse processo pode afetar a estética do sorriso e também provocar dor, como a sensibilidade de colo (dor no dente perto da gengiva).

O tamanho mais adequado é aquele que permita a limpeza de um a dois dentes de cada vez, alcançando mesmo os cantinhos mais difíceis. Quanto ao cabo, o mais importante é que ele tenha um tamanho confortável tanto para crianças, quanto para adultos. O cabo feito com material emborrachado permite maior controle durante a escovação e o sextavado facilita o posicionamento correto da escova em relação à gengiva.

Já as cerdas variam de acordo com cada objetivo:

- Cerdas zig zag - melhor limpeza entre os dentes;

- Cerdas emborrachadas - estimulam e massageiam a gengiva suavemente;

- Cerdas nylon e formato côncavo - permitem uma limpeza mais completa

- Cerdas inclinadas e mais alongadas - massageiam suavemente a gengiva

Os selos ISO, como o 9001, que regulamentam a procedência e a qualidade na confecção da escova também são importantes. Algumas entidades de classe da Odontologia conferem seus selos a produtos aprovados por comissões constituídas por renomados dentisras. A ABO é uma das entidades que respalda - através de selo - produtos de algumas marcas. Essses podem ser verificados na embalagem.

Hábito antigo

O hábito de escovar os dentes após as refeições é muito antigo. O primeiro modelo de escova de dentes de que se tem conhecimento foi encontrado em uma tumba egípcia do ano 3 mil antes de Cristo. Desde lá, o principal item da higiene bucal - que já foi feito com ramos de plantas, pelos de porcos e de cavalos - sofreu inúmeras mudanças. Mais do que uma boa escova, entretanto, é preciso reforçar hábitos adequados.

Devemos realizar uma escovação que também valorize a limpeza dos vãos entre os dentes, com uso de fio dental e escovas interdentais (molhadas na pasta de dente), que ajudam a diminuir os depósitos amarelados e as bactérias da boca. O importante é a educação e implementação de bons hábitos de alimentação e higiene bucal. Esse é o caminho para uma boca saudável.


Fonte: http://extra.globo.com/