x
Publicado 03/01/2018 10:35:41

Contribuinte vai bancar quase R$ 3 bilhões para pagar eleição, voto impresso e partidos políticos

O presidente Michel Temer sancionou nesta terça-feira, 2, o Orçamento da União de 2018. O valor total, aprovado pelo Congresso em dezembro, é de R$ 3,5 trilhões, incluindo o refinanciamento da dívida pública.

A texto da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2018 define as receitas e as despesas dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário para o ano.

Entre outros pontos, o Orçamento da União deste ano prevê a destinação de R$ 1,7 bilhão para o fundo criado para financiar as campanhas eleitorais com dinheiro público. O fundo será abastecido, em parte, com 30% das emendas parlamentares de bancada - indicações de deputados e de senadores de obras e serviços que deverão receber verbas do Orçamento.

Além disso, o Orçamento da União destinará mais R$ 250 milhões para a implantação do voto impresso, exigência aprovada na reforma política que passou no Congresso em outubro. Outro gasto previsto é com o Fundo Partidário, que já existia e destina recursos às legendas, que terá o valor de R$ 888,7 milhões.

O total das três despesas corresponde a praticamente o que Nova Friburgo prevê arrecadar nos próximos seis anos.

Parece muito muito dinheiro. E é. Ainda mais porque o brasileiro sofre com os serviços essenciais prestados pela classe política e governos municipais, estaduais e federais.