x
Publicado 20/10/2016 19:00:28

Torção gástrica: saiba como afastar seu cão desse problema fatal

Torção gástrica pode ser fatal

A torção gástrica em cães, também conhecida como síndrome da dilatação vólvulo gástrica, ou simplesmente torção de estômago, é uma enfermidade que acomete cachorros de qualquer idade e infelizmente pode levar seu cachorro a óbito em poucas horas.

A maioria nunca ouviu falar sobre torção gástrica, alguns conheceram quando assistiram ao filme Marley & Eu. A torção gástrica é uma enfermidade gravíssima que atinge principalmente os cães de grande porte, como por ex:  Labrador, Golden Retriever, Husky Siberiano, Dálmata, São Bernardo, Boxer, Terra Nova, Rottweiler, Doberman e Pastor Alemão, entre outros.

Quando o cão ingere grande quantidade de comida em uma única refeição, a fermentação no estômago produz excesso de gás e dilata o estômago causando bastante dor e desconforto. Para piorar, o estômago pode girar levando com ele outros órgãos – como o baço – e comprimindo vasos importantes causando grande prejuízo à circulação de sangue pelo corpo. Isso pode acontecer quando o animal faz exercícios físicos logo após se alimentar. E quando o estômago gira no seu próprio eixo após dilatar, trata-se de uma emergência importante, com risco de morte para o animal, já que o retorno sanguíneo fica prejudicado devido à torção do órgão.

Consiste em uma emergência veterinária, pois o animal não consegue eliminar o alimento retido nem por vômito e nem pela via intestinal. Caso o animal não seja socorrido rapidamente, pode morrer dentro de poucas horas (6 a 12 horas).

Sintomas:

Aumento de volume crescente do abdômen do animal, decorrente da fermentação do alimento e formação de gases;
Angustia respiratória;
Náuseas;
Ânsia de vômito não produtiva;
Inquietação;
Sensibilidade extrema na região abdominal;
Sialorreia (saliva que flui para fora da boca);
Palidez da mucosa gengival.

Tratamento:

O tratamento da torção gástrica é realizado pelo veterinário, que irá introduzir uma sonda através da boca do animal até o estômago. Caso a sonda não consiga ultrapassá-lo, será confirmado o diagnóstico de torção gástrica.

O tratamento inicial consiste na descompressão do estômago através de intubação ou agulha, além de monitoramento do paciente até a estabilização completa. A cirurgia de fixação do estômago na parede abdominal deve ser realizada em sua posição anatômica normal, para prevenir o reaparecimento da torção gástrica.

Prevenção:

-Não fornecer grandes quantidades de alimentos de uma vez. É preferível fracionar a refeição várias vezes ao dia;
-Fornecer ração rica em fibras;
-Evitar rações com elevada taxa de fermentação;
-Não permitir que o animal ingira muita água de uma só vez, inclusive durante as refeições;
-Evitar exercícios vigorosos após as refeições, como pular e correr;
-Para animais que comem muito rápido, sugere-se comedouros com obstáculos, que induz o animal comer mais devagar.

http://www.neonpetshop.com.br/

Galeria de fotos