x
Publicado 23/02/2017 11:37:58

Solteiros ou comprometidos: quem é mais feliz?

A grama do vizinho sempre parece mais verde que a nossa. O velho ditado que deixa explícito o descontentamento humano diante de várias situações também costuma ser aplicado nas relações afetivas. É normal, por exemplo, pessoas casadas sentirem falta da rotina de “liberdade”, enquanto as solteiras reclamam da falta de um parceiro.

Mas, afinal, quem é mais feliz: solteiros ou comprometidos? A pergunta não possui uma resposta simples e única e vai depender muito de como cada pessoa encara as “obrigações” dos relacionamentos, o que espera da vida, planos, objetivos e o que considera essencial para ser plena.

É melhor estar solteiro ou comprometido?

Todo relacionamento pessoal, com amigos, familiares ou parceiros românticos, exige doses de comprometimento e aceitação. Mas quando os esforços parecem ser grandes demais e o que você recebe em troca não condiz com suas necessidades ou parece injusta, reavaliar a situação se torna necessário.

Se por exemplo, seu relacionamento com o parceiro é infeliz, repleto de discussões e compromete sua autoestima, então certamente é melhor estar solteira. Neste caso, dar tempo para a relação e se permitir ficar sozinha pode ser a melhor coisa que poderia acontecer.

Estar solteiro significa experimentar uma liberdade para ser quem você realmente é, sem necessidade de abrir mão de nada ou pensar como suas ações vão afetar uma outra pessoa.

Em alguns momentos você poderá sentir a necessidade de encontrar um parceiro só para “facilitar” sua vida social e sua imagem entre amigos e familiares. Mas se está realmente feliz sozinho, as cobranças alheias não devem se tornar um peso ou algo relevante.

Uma pessoa só deve se comprometer intimamente com outra quando existe uma conexão natural e espontânea. Estar namorado ou casado apenas para atender as expectativas da sociedade invariavelmente levará a relacionamentos infelizes e fracassados.

Estar solteiro ou comprometido deve ser uma escolha sua e não uma imposição. Como tudo na vida, a solteirice e o comprometimento também possuem seus prós e contras. O essencial é conhecer bem a si mesmo, perceber suas próprias vontades e necessidades íntimas, listar suas prioridades e, por fim, entender o que é bom para você.

http://www.vix.com