x
Publicado 23/05/2017 07:23:10

Saúde: Região Centro-Norte Fluminense tem a primeira morte confirmada por febre amarela

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde confirmou nesta segunda-feira, 22, a sexta morte causada por febre amarela no Rio de Janeiro - a primeira na Região Centro-Norte Fluminense.

O óbito ocorreu no município de Santa Maria Madalena e foi oficialmente confirmado por exames laboratoriais feitos pela Fiocruz.

No total, 15 casos de contágio de febre amarela silvestre em humanos foram confirmados no estado.

Veja a lista:

7 casos - Casimiro de Abreu, sendo um óbito
1 caso - São Fidélis
1 caso - São Pedro da Aldeia* - (*paciente contraiu a doença em viagem à zona rural de Casimiro de Abreu)
1 caso - Porciúncula*, sendo um óbito - (*local de infecção em investigação)
1 caso - Maricá, sendo um óbito - (*área rural do município)
2 casos - Macaé, sendo um óbito
1 caso - Silva Jardim, sendo um óbito
1 caso – Santa Maria Madalena, sendo um óbito
Mutação inédita

No dia 15, dia em que foram confirmadas outras duas mortes, também foi anunciada nova descoberta sobre o surto atual da doença. Pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) finalizaram o sequenciamento completo do genoma do vírus responsável pelo atual surto de febre amarela no país.

A partir dessa análise, eles encontraram variações inéditas em algumas de suas sequências genéticas. Não há registro anterior dessas mutações na literatura científica mundial, de acordo com a instituição.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, 4.975.425 de doses de vacina contra febre amarela foram distribuídas para os 92 municípios do estado, com prioridade para a lista que inclui 65 municípios considerados mais vulneráveis, de acordo com a análise da subsecretaria de Vigilância em Saúde. Destas 65, 55 cidades já tiveram disponibilizadas doses em quantidade suficiente para imunização do público-alvo – entre elas Santa Maria Madalena.

Fonte: G1