x
Publicado 09/05/2017 07:54:21

Prefeito diz que não perdeu emendas de R$ 2 milhões da saúde; Glauber diz que sim

Deputado Glauber e o prefeito Renato Bravo: polêmica

O prefeito Renato Bravo (PP) divulgou nota nesta segunda-feira, 8, afirmando que, este ano, "Nova Friburgo não perdeu nenhum prazo de emenda parlamentar e segue trabalhando para conseguir os recursos". A afirmação é uma resposta ao deputado federal Glauber Braga (PSOL) que, no mesmo dia, distribuiu comunicado à imprensa afirmando que o município havia perdido R$ 2.075 milhões em recursos oriundos de emendas parlamentares de sua autoria para a área de saúde pública.

Na versão do governo municipal, Nova Friburgo recebeu este ano recursos de 11 emendas, algumas delas do deputado do PSOL, e que três delas apresentaram "pendências".

"Técnicos da Saúde trabalham arduamente para regularizar a situação para que, de fato, Nova Friburgo possa usufruir das emendas parlamentares. O próprio prefeito Renato Bravo tem se empenhado pessoalmente no assunto. Para tanto, já está programada uma viagem a Brasília ainda esta semana, a fim de negociar diretamente com o Ministério da Saúde", afirma a Subsecretaria de Comunicação da Prefeitura.

Por outro lado, o deputado Glauber - em comunicado à imprensa - sustenta que Nova Friburgo teria perdido o prazo de seis emendas, perfazendo R$ 2.075 milhões, todas de sua autoria e para a saúde. Sua assessoria de Comunicação listou as supostas verbas perdidas pela Prefeitura:

. R$ 250 mil para a reforma das instalações do Banco de Leite do Hospital Municipal Maternidade Dr. Mario Dutra de Castro;

. R$ 500 mil para a ampliação da Policlínica Dr. Silvio Henrique Braune;

. R$ 500 mil em recursos gerais para o Hospital Municipal Raul Sertã;

. R$ 190 mil para a implantação, aparelhamento e adequação da Unidade de Saúde Bucal;

. R$ 235 mil para aquisição de equipamentos e material permanente destinados a equipar dois novos CAPS;

. R$ 400 mil para capacitação das equipes do CAPS II, CAPSI e CAPS AD em fase de implementação, matriciamento das equipes de atenção básica e qualificação para a equipe de saúde mental do Hospital Municipal Raul Sertã.

Ainda no comunicado à imprensa, Glauber acrescentou que existe, mesmo que pequena, uma possibilidade da cidade não perder por definitivo esse montante [das emendas]. Para isso, os Ministérios teriam que aceitar reavaliar e reabrir novos prazos. "Mas isso depende exclusivamente dos técnicos do governo federal aceitarem essa possibilidade", finalizou o deputado.