x
Publicado 19/03/2017 20:53:10

Polícia encontra substância cancerígena em carnes: o que é, riscos e como se proteger

A “Operação Carne Fraca”, criada para desmascarar crimes na área do agronegócio e da agropecuária, emitiu mandados de prisões nesta sexta (17) depois de encontrar irregularidades nas vendas de carnes, como a adulteração de produtos que já estavam vencidos a partir do uso de uma substância que pode ser altamente cancerígena, mas servia para mascarar a má qualidade: o ácido ascórbico, conhecido como vitamina C.

Por que vitamina C pode ser cancerígena?
A vitamina C é encontrada em abundância em frutas cítricas como laranja e tangerina e quando consumida de forma regular, não apresenta risco nenhum. A quantidade máxima é de 45 a 50 mg por dia.

Entretanto, quando é adicionada em excesso, ela pode trazer malefícios. Principalmente quando consumida em exagero e em longo prazo, o ácido ascórbico causa uma sobrecarga renal. Pode favorecer a formação de cálculos renais, e em casos extremos, levar ao câncer.

Carne estragada: como saber?
Se a carne estiver amarelada, esverdeada ou cinza, não tenha dúvida: a carne está estragada, afirma a nutricionista. Essas cores indicam que ela tem mofos e bactérias se formando, então, “é melhor não arriscar”, aconselha.

Tocar a carne é outra forma de saber se ela está boa ou não para o consumo. Quando está passada, ela possui uma textura viscosa, um pouco escorregadia, demonstrando um sinal de que as bactérias já se proliferaram ali.

Outra forma mais fácil de saber se a carne realmente está estragada é pelo cheiro. Nosso olfato nunca nos engana em relação ao cheiro de comida estragada. Se a mesma estiver com cheiro de mofo ou algum odor desagradável, passe longe.

Riscos
Carnes estragadas podem transmitir diversas doenças, como salmonela e a bactéria E.coli, que podem gerar problemas como intoxicações alimentares graves.

Carne com substância cancerígena: como se proteger?

O ácido é muito usado para mascarar carnes de má qualidade mesmo. E só olhar o alimento não adianta para identificar se ela possui a substância em excesso ou não. Somente uma análise especializada vai poder dizer se há ou não a presença da vitamina em quantidades acima do indicado

Algumas medidas podem ser tomadas para tentar se proteger. Olhar o prazo de validade é o primeiro passo. Se ela estiver muito perto do vencimento, não compre, mesmo que esteja com um valor menor.

E a cor é sempre um bom indicador. As carnes bovinas precisam ter aquele tom avermelhado. Já as de porco devem ter um leve cheiro de sangue e devem estar rosadas, não vermelho escuro ou sem cor, por exemplo.

O frango é mais particular.“Ele pode ser considerado uma espécie de bomba-relógio da cozinha. Estraga em cerca de 48 horas, quando conservado cru na geladeira, e seis meses quando congelado. Atente-se para esses prazos e não consuma após ultrapassá-los. O frango podre tem um cheiro azedo e forte. Se a superfície da carne estiver descolorada, amarelada ou com textura viscosa, é um bom indício de que ela deve ir para o lixo.

Entenda a Operação Carne Fraca
“A Operação Carne Fraca”, criada pela Polícia Federal para desmascarar crimes na área do agronegócio e da agropecuária, como irregularidades nas vendas de carnes, encontrou diversos alimentos adulterados de frigoríficos e várias marcas, como a JBS (maior processadora de carnes do mundo, que controla a Friboi, e a Seara, por exemplo), e a BRF Foods.

Foram encontradas carnes vencidas, sem rótulo, prazo de validade e sem refrigeração. “Armazenamento em temperaturas absolutamente inadequadas, aproveitamento de partes do corpo de animais proibidas pela legislação, utilização de produtos químicos cancerígenos, produção de derivados com o uso de carnes contaminadas por bactérias e,até, putrefatas”, diz denúncia policial.

A investigação ainda busca mais detalhes sobre as fraudes realizadas, mas a Polícia Federal alega que a Peccin Agro Industrial, que comercializa salsichas e linguiças de porco e de frango, adultera carne estragada com uma substância cancerígena, o ácido ascórbico, conhecido como vitamina C, muito usado para manter a cor avermelhada da carne, principalmente em frios, como presunto, salame, mortadela.

O despacho judicial da 14ª Vara Federal de Curitiba esclarece que nem todos os frigoríficos investigados cometeram todas as ilegalidades. A JBS negou qualquer envolvimento e assegura a qualidade de seus produtos, enquanto a Seara e a BRF não manifestaram posicionamento oficial ainda sobre o caso até o momento de publicação desta matéria.

Alguns produtos chegaram a ser recolhidos durante a operação, que dura dois anos e já é considerada a maior operação realizada pela Polícia Federal, conforme dados do Ministério da Agricultura. São cerca de 1.100 policiais federais que estão cumprindo 309 mandados judiciais em Curitiba, Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Goiânia.

http://www.vix.com/