x
Publicado 13/07/2017 12:28:39

Hemocentro de Friburgo tem trabalho selecionado para participar de congresso internacional

Hemocentro de Nova Friburgo tem trabalho selecionado para participar de congresso internacional em Berlim, na Alemanha


O Hemocentro Regional Enfermeira Cassia Viviane Kale Martins, anexo ao Hospital Municipal Raul Sertã, foi representado pela médica hematologista Karla Bayer Mendonça no Congresso ISTH 2017, realizado nesta quarta-feira, 12, em Berlim, na Alemanha. O trabalho friburguense foi um dos escolhidos entre 9 mil inscritos de todo o mundo para participarem do congresso internacional de hemostasia e trombose.

O trabalho comprova a importância da profilaxia secundária e terciária entre os pacientes hemofílicos atendidos no ambulatório de hematologia do Hemocentro de Nova Friburgo, no que se refere a redução dos eventos hemorrágicos entre esses pacientes, comparando o antes e o depois da introdução da profilaxia.

A hemofilia é uma doença genética recessiva hereditária ligada ao cromossomo X, que acomete indivíduos do sexo masculino. A doença causa a deficiência de fator VIII (hemofilia A) ou fator IX (hemofilia B), levando a fenômenos hemorrágicos espontâneos, o que compromete articulações, músculos, sistema nervoso central, trato digestivo, entre outras, podendo levar a óbito ou graves deformidades, caso não seja tratada imediatamente.

Existem cerca de 10 mil pacientes hemofílicos no Brasil e cerca de 110 cadastrados no Hemocentro de Nova Friburgo. Isso faz do município o maior do estado do Rio de Janeiro (depois da capital) em número de pacientes hemofílicos. Vale ressaltar que o Hemocentro de Nova Friburgo possui pactuação com o Ministério da Saúde para o tratamento desses pacientes na região.