x
Publicado 24/09/2017 20:10:38

Hábitos para economizar no supermercado e ter uma vida saudável

Para grande parte da população, quando o assunto é alimentação saudável, a primeira ideia que se tem em mente é que é difícil economizar no supermercado e ser saudável ao mesmo tempo. É como se, necessariamente, tivéssemos que desembolsar muito mais de nosso salário.

O consumo de legumes, verduras, frutas, grãos integrais, castanhas e outros acaba sendo muito pequeno principalmente por esse mito, e cada dia mais percebemos que as caixinhas, pacotinhos e saquinhos tomam conta da despensa de muitas pessoas.

Antes de listar dicas de como economizar, podemos refletir sobre o padrão alimentar que temos e as dores e doenças em nosso corpo. Uma simples dor de cabeça pode ser reflexo de consumo de substâncias nocivas ao corpo, como aditivos alimentares, por exemplo. Que tal aderir uma vida e alimentação mais saudável e ainda economizar?

1) Compre frutas, legumes e verduras da época
Quando respeitamos a natureza, temos chances de consumir alimentos mais baratos, mais nutritivos, mais frescos e com maior durabilidade.
Na feira, a famosa xepa (últimas horas de funcionamento) é o momento onde os comerciantes mais negociam valor. Nos supermercados, geralmente existem dias da semana de promoção. Fique ligada também nas feirinhas orgânicas de sua cidade, que geralmente oferecem preços muito competitivos e inferiores aos de grandes redes de mercados.
Legumes, verduras e frutas são alimentos ricos em vitaminas e minerais, auxiliam o bom funcionamento do organismo, a saúde em geral e promove a saciedade por conterem fibras, ou seja, comemos menos desses alimentos até a saciedade do que quando consumimos alimentos industrializados.

2) Reaproveitamento de alimentos
Blogs de receitas e canais de TV divulgam diversas receitas onde os alimentos são consumidos integralmente. Coloque no seu site de busca “bolo de casca de abacaxi”, “farofa de casca de banana”, “salada de talos de legumes”, “batata rústica com casca” e, com isso, diminua os desperdícios de alimentos. Lembrando ainda que muitos alimentos desprezados são riquíssimos em vitaminas, minerais e fibras que colaboram para nossa saúde.

3) Plante sua comida
Temperos como salsinha, alecrim, manjericão, pimenta e coentro são fáceis de serem cultivados e não ocupam muito espaço, além do mais, dão um toque especial nos pratos e ainda fornecem ótimos nutrientes. Para quem dispõe de mais espaço, vale plantar tomate, couve, limão, jabuticaba, alface e outros.

4) Tome água ao longo do dia
A desidratação ocasionada pelo baixo consumo de água ao longo dia, muita vezes pode ser confundida pela sensação de fome, isso acontece pois os campos de fome e sede no hipotálamo, área responsável por essa regulação, podem sofrer confusão, tendo a desidratação mascarada pela sensação de fome. Antes de se alimentar, consuma água e aguarde 10 minutos para ter certeza se realmente era fome.
Não coma apenas pois está na hora ou porque o alimento está facilmente disponível, se questione se a sensação é necessidade real de se alimentar ou se é uma vontade apenas para amenizar sentimentos ou emoções.

Com essas atitudes, a chance de consumir alimento demais e resultar em sobrepeso diminui, protegendo a saúde e melhorando o bem-estar.

5) Tenha opções saudáveis na bolsa, no escritório e no porta-luvas do carro
Ter disponível um mix de castanhas e uma fruta, uma barra de sementes, um cookie caseiro, ou outras opções saudáveis, vai ajudar a não gastar com alimentos gordurosos ou cheios de açúcar como pão de queijo, coxinha ou bolo, quando bater fome no meio da tarde.

Com todas essas dicas, não é apenas o bolso que sai ganhando, mas a qualidade de vida no geral, já que os hábitos saudáveis nos protegem de doenças, gastos com remédios, visitas ao médico, internações e melhoram nossa saúde física, mental e emocional.

http://financasfemininas.uol.com.br