x
Publicado 18/05/2017 19:20:04

Friburgo: Prefeito chama quatro vereadores de oposição de "demagogos e irresponsáveis"

Nami, Pierre, Wellington e Zezinho adversários de Renato

Em nota oficial emitida nesta quinta-feira, 18, o prefeito de Friburgo, Renato Bravo acusou quatro vereadores de oposição de terem praticado "ato ilegal e abuso de poder" quando tentaram impedir que caminhões com 200 itens de medicamentos fossem descarregados no Hospital Raul Sertã. Os vereadores em questão são Wellington Moreira, Nami Nassif, Zezinho do Caminhão e Professor Pierre.

"...ato ilegal, numa clara atitude de abuso de poder, que transpareceu uma ação demagógica e irresponsável, que passa longe dos atributos fiscalizatórios dos edis, podendo, inclusive, expor os pacientes ao risco de morte", acusou o prefeito.

Ainda na nota, o prefeito justificou o "empréstimo" de remédios obtido junto à organização social Unir (administradora da UPA de Conselheiro Paulino), que integra o sistema de saúde do município:
"Após iniciar sua gestão com precária quantidade de remédios e insumos, a Secretaria Municipal de Saúde conseguiu restabelecer o abastecimento de medicamentos na rede municipal de saúde.

Realizado o devido procedimento licitatório, este resultou em apenas 1/3 dos itens necessários. Por essa razão foi solicitado no último dia 12 de maio o empréstimo do restante dos itens à organização social Unir (administradora da Upa de Conselheiro Paulino), que integra o sistema de saúde do município e que prontamente atendeu ao pedido. Desta forma, o governo encontrou a solução para a demanda, com base na transparência dos atos, instrumentalizando todo o processo com os termos e documentações legais pertinentes".

Ainda segundo a nota, "os caminhões com medicamentos chegaram no dia do aniversário da cidade, 16 de maio, feriado municipal, e por esta razão foram recepcionados no próprio Hospital Raul Sertã, pela farmacêutica da unidade. Posteriormente foram transferidos e conferidos no almoxarifado central da Saúde, garantindo, desta forma, o atendimento aos pacientes e evitando colocar vidas em risco".
No final da nota, o prefeito fez uma indagação pública sobre a postura dos quatro adversários: "Aos vereadores, que se dizem de oposição, fica uma dúvida: esses atos de oposição seriam contra a própria população e aqueles que necessitam de tais medicamentos?".

O portal de notícias tentou contato com os quatro vereadores, contudo, não obteve sucesso em virtude dos mesmos estarem participando de sessão da Câmara nesta quinta-feira.