x
Publicado 14/12/2016 10:11:47

Férias para lazer ou aprimoramento profissional?

Depois de um ano intenso de muito trabalho – dentro e fora do escritório –, temos certeza que você faz contagem regressiva para a chegada das férias e do tão merecido descanso. Porém, muita gente aproveita o período para turbinar o currículo e aprender novas habilidades, mesmo em tempos de grana curta. Quem sabe surge uma grande oportunidade?

Descansar ou estudar?
Decidir entre dar uma pausa ou continuar ralando está longe de ser simples. Pelo lado positivo, temos o fato de que você terá até 30 dias, um tempo relativamente longo, para uma verdadeira imersão no tema escolhido, o que pode otimizar o aprendizado. Por outro lado, talvez a diversão e o repouso tenham que ficar para um outro momento. O corpo e a mente avisam com muita clareza quando precisam de descanso. Se você já sabe que está forçando a barra, deve priorizar o descanso, sem dúvida.

Se você se animou com a possibilidade de estudar nas férias, mas não quer ficar cansada durante o resto do ano, tire o melhor dos feriados, finais de semana e noites livres. Na correria, a gente sabe que isso fica difícil, mas atividades como aulas de pilates, academia ou até um curso de enologia ajudam muito a desanuviar.

Como escolher um bom curso
Muitas instituições de educação desenham cursos especialmente para as férias, que, por vezes, agregam o conteúdo de um semestre inteiro em apenas um mês – são os famosos intensivos. Por isso, é preciso pique e vontade de aprender para acompanhar. Podem ser cursos que exijam complementos posteriores, mas que tenham uma profundidade maior neste período de férias. Eles são perfeitos, por exemplo, para melhorar suas habilidades em um idioma. Algumas instituições oferecem bons descontos para quem opta por essa modalidade, principalmente se o pagamento for a vista. Então, vale se planejar ao longo do ano para fazer este investimento.

Intercâmbio: o melhor dos dois mundos
Para quem não abre mão de viajar nas férias, encarar um intercâmbio pode ser uma boa. Além de aprender muito, você aproveita para mudar de ares, conhecer lugares novos e gente diferente. Essa é a oportunidade perfeita para uma verdadeira imersão no idioma e cultura do país escolhido, afinal, você viverá aquela realidade por três ou quatro semanas seguidas. Quem já tem certa fluência pode preferir cursos de especialização dentro de sua profissão em entidades que são referência.

No entanto, vale lembrar que planejar um intercâmbio é mais complicado e caro do que uma simples viagem. Pesquise bastante sobre o lugar que você pretende ir, como irá se hospedar, instituições que gostaria de estudar e também se irá ou não contratar uma agência especializada em intercâmbios para cuidar destes detalhes para você. Liste todos os gastos e se programe para eles.

Turbinando a carreira nas férias sem grana
Sim, é possível fazer isso mesmo com o orçamento apertado. Existem muitos cursos gratuitos em plataformas online, até mesmo ofertados por instituições de peso. Para tirar maior proveito deles, é preciso bastante disciplina e interesse, afinal, quem ditará o ritmo será você mesma. Ao final, a maior parte deles ainda garante um certificado de conclusão.

Outra opção – e essa vale tanto para quem está sem dinheiro quanto para quem o tem – é o trabalho voluntário. Você pode fazer o bem ao próximo o ano inteiro, mas é nas férias que terá mais tempo para se dedicar. Ganhar destaque no currículo é o menor dos bens que você colherá na atividade. Talvez não haja aprendizado prático ou específico em questões ligadas à rotina de trabalho, mas o conhecimento agregado em relacionamento, liderança e resiliência sempre será positivo. Tanto você quanto aqueles que você beneficiou saem ganhando!

Esse também é o momento para colocar o currículo e redes sociais em dia. Troque a foto do LinkedIn, atualize cursos e novas experiências, cite suas conquistas e movimente sua carreira! Aproveite para ir em congressos e eventos ligados à sua profissão, amplie seu networking e aproveite para bater um papo com gente interessante.

http://financasfemininas.uol.com.br/