x
Publicado 28/11/2016 10:12:53

Esponjas e buchas escondem ameaças bem desagradáveis

Mulheres tendem a ser mais cuidadosas com itens de higiene, mesmo porque cuidado com a pele e os cabelos se misturam com os hábitos de higiene diários (dificilmente uma mulher lava o cabelo pensando apenas em limpeza, mas também em hidratação, fortalecimento e brilho).

As esponjas e buchas são itens muito comuns nos banheiros femininos, às vezes em grande número! A má notícia é que, de acordo com um estudo publicado no Journal of Clinical Microbiology, esses itens que mantemos para um banho relaxante são casa de um amplo espectro de bactérias.

E também por serem guardadas em ambientes úmidos e quentes (penduradas nas paredes dentro do box, comumente) as bactérias se espalham rapidamente e quase instantaneamente. Bactéria e células da pele ficam presas nas dobras das esponjas e buchas então são espalhadas por toda a pele na próxima vez que você usa esponja e bucha no chuveiro.

Mofo e fungo também podem crescer na esponja. Pense nisso antes daquele banho demorado que supostamente deveria resultar e limpeza total.

Esses itens de banho não são apenas redutos de microorganismos oportunistas, mas daqueles que podem realmente fazer mal. Se você der azar de esfregar uma esponja contaminada sobre a pele recém-depilada ou raspada, por exemplo, há uma chance de uma infecção se desenvolver. Cerca de 98% dos dermatologistas não indicam esponjas e buchas para o banho por causa desse problema.

Uma dica para as aficcionadas por esponjas e buchas de banho espalhafatosas é guardá-las em local seco, fora do banheiro, cada vez que terminar o banho. E também trocar o item a cada 2 ou 3 semanas no máximo.