x
Publicado 17/10/2016 10:28:27

Depressão: descubra se você tem e o que fazer

Ficar triste dia ou outro todo mundo fica. Mas até que ponto essa tristeza é normal?

Quando a tristeza pode ser considerada depressão e precisa de tratamento profissional? Às vezes não dá pra saber se uma melancolia insistente é só uma fase ou se evoluiu pra um real quadro da doença, que é considerada o principal mal da modernidade, sabia? Segundo dados recentes da Organização Mundial da Saúde, 121 milhões de pessoas no mundo sofrem desse drama. Em 2030, acredita a OMS, o número de casos ultrapassará os de câncer e algumas doenças infecciosas.

Tristeza X depressão
A gente vive falando “estou deprimida”. Mas estar em depressão é bem diferente de ficar triste com algo que aconteceu na nossa vida. Tristeza está sempre associada a uma causa, enquanto a depressão pode vir do nada ou mesmo ter um gatilho, mas se espalhar por todas as áreas da vida. A tristeza é autolimitada e a depressão pode se sobrepor ao momento de tristeza e levar ao adoecimento. Clinicamente, os profissionais usam o período de duas semanas sem momentos de melhora na tristeza pra começar a suspeitar da presença da depressão.

Pra ficar de antena ligada
Os primeiros sintomas da depressão são bastante variados, mas alguns, mais comuns, podem ser indícios de que a doença está chegando pra ficar. Desânimo, irritação constante, alterações no sono e no apetite e falta de libido são alguns deles. Se essas coisas andam te incomodando, preste atenção pra procurar ajuda o quanto antes. Não deixe que a doença te incapacite e traga danos de difícil reparação pra sua vida.

Olhar de fora
Muitas vezes quem sofre de depressão demora pra admitir. Isso vem da falsa ideia de que não superar os problemas sozinha é um sinal de fraqueza. Mas, assim como uma vitamina que a gente repõe por estar em falta no organismo, a depressão precisa de apoio, seja emocional, com terapia, seja medicamentoso. O humor tem bases neuroquímicas e o remédio pode ajudar a voltar ao estado natural. Por conta dessa resistência em procurar ajuda, o apoio das pessoas próximas é fundamental na hora de detectar a doença. Algumas pistas de que alguém está sofrendo de depressão são a perda de interesse em coisas que habitualmente ela curtia, opiniõs de desesperança em relação ao futuro e irritabilidade desproporcional. E lembre-se que a depressão não tem idade, classe social, nem gênero. Qualquer pessoa, em qualquer fase da vida, pode desenvolver a doença aos poucos ou de uma hora pra outra.

Luto
Quando alguém passa por uma situação realmente grave, como um luto por uma pessoa que morreu, por um relacionamento longo que acabou ou uma demissão inesperada, é complicado determinar por quanto tempo é aceitável sofrer sem achar que está doente. Consideramos o período de luto de até dois anos, mas não persistente por todo o dia. O importante é analisar se existem períodos de melhora ou se a tristeza é ininterrupta. Se for o tempo todo, mesmo que tenha um motivo, vale ir atrás de uma corda pra se erguer.

http://revistaglamour.globo.com/