x
Publicado 16/11/2016 12:13:12

Corrida e beleza: mitos e verdades

Sabe aquela história de que quem pratica corrida fica com as pernas lindas, mas já os seios, nem tanto? E os cabelos, tem que usar sempre presos? E a pele, fica flácida? Veja essas e outras dúvidas sobre a beleza das corredoras.

Cabelos
Não tem jeito, o suor deixa o corpo ótimo, mas os cabelos sofrem com o cloreto de sódio (mais conhecido como sal). Em contato com o cabelo, ele danifica, deixa-o sem brilho e com frizz. Pra evitar o estrago, faça do leave-in seu melhor amigo e aplique sempre antes de correr. Use também uma toalhinha pra se enxugar durante a atividade e prenda o cabelo pra que ele fique o mínimo possível em contato com o suor. Um coque alto é uma boa pedida.

Pele
Correr ao ar livre é uma delícia, mas mesmo que você não pegue os horários de sol a pino, é importante se proteger direitinho contra os raios solares. Nem pense em um protetor com fps menor do que 30, tanto no corpo quanto no rosto. Se você normalmente sofre com a pele sensível, aposte nos bloqueadores com mais de 50 de fator de proteção. Depois da corrida, banho e hidratação dos pés à cabeça!

Nunca corra com maquiagem no rosto. Ela fecha os poros, impedindo que o suor saia normalmente. Resultado: cravos e espinhas.

Pra evitar o mal cheiro da transpiração, prefira desodorantes antiperspirantes. Eles controlam o suor excessivo e garantem mais conforto ao longo do dia. Invista também em óculos escuros próprios para atividades físicas e viseiras ou bonés, que não permitem que o suor chegue aos olhos.

Pés
Os pés são outra parte do corpo de corredora que precisa ficar escondida de tanto que sofrem. Para protegê-los do atrito com o tênis, intensifique a hidratação usando um creme a base de ureia diariamente. Quem percorre longas distâncias sabe que as unhas também saem no prejuízo. Muitas escurecem e até caem depois de um longão. Pra que isso não aconteça, a escolha do tênis ideal é fundamental. A parte onde ficam os dedos deve ser larga o suficiente e o comprimento do calçado grande o suficiente pra que os dedos não batam contra ele. Experimente quantos calçados forem preciso até achar um que se encaixe com a anatomia do seus pés.

Assaduras
Quem corre sabe bem que as assaduras não ficaram na fase das fraldas e que elas podem doer e muito! A região entre as coxas pode ficar até em carne viva depois de tanto atrito. Uma bermuda de tecido fresco por baixo do shorts é fundamental pra evitar o problema. E hidratantes com vaselina melhoram o deslizamento, minimizando o atrito e a formação de bolhas. Depois que as assaduras já apareceram, é necessário o uso de pomadas antiinflamatórias e, em alguns casos, até corticoide para evitar a formação de feridas que dificultam ainda mais a cicatrização.

Flacidez
A gravidade é implacável e a corrida pode ajudá-la a fazer seu trabalhinho sujo. Quem tem seios grandes, principalmente, deve ter como aliados tops que deem boa sustentação. Basta fazer o teste: dê uns pulinhos com a peça. Os seios quase não se moveram? Compre!

A pele do rosto também pode ficar mais flácida em quem corre diariamente e com intensidade. Nesse caso, os tratamentos estéticos que estimulam o colágeno podem fazer sua mágica.

http://revistaglamour.globo.com/