x
Publicado 16/12/2016 11:25:09

Corantes dos alimentos podem causar alergia

Gelatinas contêm corantes artificiais em sua composição

Inchaço no rosto é um dos sinais de alergia provocada por alimentos.

Você se esforça para dar uma alimentação saudável para seus filhos. Mas aí, ao lado das frutas e legumes orgânicos, acrescenta ao cardápio gelatina e iogurte infantil. Sabia que esses dois últimos produtos possuem corantes artificiais? E mais: podem causar reações alérgicas nas crianças.

A tartrazina é o corante que deixa os salgadinhos com aquela cor amarela. Se você procurar por esse nome no rótulo do pacote, talvez não o encontre assim. Ela pode estar cifrada sob o código INS 102 do sistema de numeração da Organização Mundial de Saúde (OMS).

A alergia a alguns corantes pode ser comprovada por meio de exame de sangue. Em outros, apenas ingerindo o produto com supervisão médica.

Como efeitos colaterais dos corantes artificias, encontram-se ainda irritação intestinal e estomacal. Estudo britânico de 2007, publicado na revista científica The Lancet, aponta que a hiperatividade também pode ser acionada mediante o uso dos aditivos. A mesma pesquisa revelou que há indícios de que a asma piora com a ingestão dos químicos.

Valor nutricional

Os corantes artificiais não possuem nenhum valor nutricional. Sua utilidade é deixar o alimento mais atraente aos olhos do consumidor. Os produtos industrializados são os que mais contêm estes aditivos.
Se seu filho ingeriu grande quantidade de corante e apresentou reação alérgica, não se desespere. Esse não é um fator determinante para o tamanho da alergia. Em inúmeros casos, os sintomas demoram a se manifestar.

A maioria dos aditivos aprovada pelo governo dos Estados Unidos (EUA) é proibida em muitos países na Europa. O motivo? Estudos evidenciam que alguns corantes podem ser cancerígenos em animais. As pesquisas em seres humanos estão em marcha lenta, há décadas.

Reações típicas:

- Inchaço no rosto
- Vermelhidão pelo corpo
- Coceira
- Enjoo
- Falta de ar
- Choque anafilático – em casos graves.

Deu alergia. E agora?

- Confira o rótulo do alimento consumido
- Anote o nome do corante ou a sigla
- Procure um médico.

Corantes naturais
Derivados de plantas e minérios, os corantes naturais são uma alternativa para essa situação. O extrato de beterraba é um ótimo exemplo. Serve, inclusive, para colorir massinhas de modelar produzidas em casa.
Aos poucos, você pode ir substituindo os industrializados por alimentos naturais. Dá mais trabalho, mas garante uma alimentação muito mais saudável para a sua família.

Tipos de corantes
Saiba quais são os principais efeitos de alguns tipos de corantes, conforme instrução do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec):

Corante: Amarelo tartrazina
Pode provocar: Reações alérgicas como asma, bronquite, rinite, náusea, urticária, dor de cabeça, insônia em crianças associada à falta de concentração e impulsividade.
Presente em bala, goma de mascar, gelatina, caldo de carne, suco de uva, laticínios, licores, fermentados.
No Brasil, nos EUA e na Inglaterra seu uso deve ser indicado nos rótulos.

Corante: Amarelo crepúsculo
Pode provocar: hiperatividade em crianças.
Presente em bolos, refresco em pó, sopas, margarinas, gelatinas, energéticos, macarrão instantâneo, sorvetes.
Banido na Finlândia e Noruega.

Corante: Vermelho ponceau 4R
Pode provocar: anemia e doenças renais, falta de concentração e impulsividade.
Presente em frutas em caldas, balas, cereais, bebidas, laticínios, sobremesas.
Banido nos EUA e na Finlândia.

Corante: Vermelho eritrosina
Pode provocar: Suspeito de causar câncer de tireoide em ratos.
Presente em pós para gelatinas, laticínios, refrescos em pó, geleias.
Banido nos EUA e na Noruega.

Corante: Vermelho bordeaux (mistura de amaranto e azul brilhante)
Pode provocar: Crises asmáticas e eczemas.
Presente em cereais, balas, sorvetes, geleias, laticínios.
Banido nos EUA, na Áustria, Noruega e Rússia.

E aí, entendeu melhor quais são os perigos de alguns tipos de corante?

http://vivomaissaudavel.com.br/