x
Publicado 06/09/2016 10:36:09

Como trocar a ração do seu bichinho de forma segura

Muitos não sabem que devemos ter muito cuidado ao trocar a ração do nosso cachorro, seja ele filhote ou adulto. O organismo dos cães é sensível e uma simples troca brusca pode acarretar em problemas na sua saúde, como diarréia, vômitos e desidratação (em casos mais graves, podendo levar o cão a precisar ficar internado).

Você pode se perguntar “por que eu iria querer trocar a ração?”. Existem vários motivos que podem te levar a querer trocar a ração do seu cachorro.

Motivos para trocar a ração 

São vários os motivos que nos fazem ter que trocar a ração. Por exemplo:

– Trocar de uma ração standard ou premium para uma super premium, que tem mais qualidade e nutrientes;
– O cachorro estar se recusando a comer a ração atual e aí somos forçados a efetuar a troca;
– A ração atual deixa as fezes moles ou com cheiro muito forte e queremos deixar as fezes mais sequinhas e durinhas;
– O cachorro tem muitos gases por conta da ração;
– O cachorro apresentou alergia ou problemas de pele devido à ração;
– A ração atual subiu o preço e precisamos encaixar a nova ração no orçamento;
– Os donos mudam pra uma região onde não se tem fácil acesso à determinada marca de ração;
– Lançamento de uma ração específica pra raça do nosso cão;
– etc

Cronograma para troca de ração para cães

1º e 2º dias – 75% da ração atual + 25% da ração para cães nova
3º e 4º dias – 50% da ração atual + 50% da ração para cães nova
5º e 6º dias – 25% da ração atual + 75% da ração para cães nova
7º dia em diante – 100% da ração para cães nova.

Quando trocar a ração de filhotes
Os filhotes de raças mini e pequenas começam a transição para a fase adulta a partir dos dez meses, já os de raça média, aos 12 meses, enquanto os de raças grandes e gigantes podem iniciar a alimentação recomendada para cães adultos a partir dos 18 meses. No caso dos gatos, a troca gradual do alimento de filhote para o de adulto deve ocorrer a partir dos 12 meses.

Nem todo mundo sabe, mas fêmeas em período de gestação (principalmente no terço final) ou lactantes devem, segundo especialistas, se alimentar com ração própria para filhotes. Pets com mais de um mês de idade devem continuar sendo amamentados pela mãe até, pelo menos, o segundo mês de vida, mas o alimento próprio para filhote também deve ficar disponível.

Bem, você viu que são vários os motivos que podem nos levar à troca da ração, mas como fazer isso com o menor impacto possível para a saúde do cachorro? É simples, basta se programar. Não deixe a ração atual acabar antes de você ter efetuado toda a troca, ou você pode deixar o seu cão passando mal e até doente.

http://www.neonpetshop.com.br/