x
Publicado 15/03/2017 16:21:24

Como falar de dinheiro com o parceiro sem começar a brigar?

É claro que tudo vai depender muito do seu nível de envolvimento com o seu parceiro. Não é a mesma coisa discutir sobre finanças no início da relação, é preciso já estar vivendo junto há algum tempo, dividindo um mesmo teto, por exemplo. Contudo, a questão econômica - ou melhor, dinheiro - é a maior causa de separações entre casais, além de ser um tema que sempre “rende pano para manga” e provoca brigas.

Como evitar discussões?
Quanto mais cedo você tentar abordar a questão e o casal puder conversar abertamente, mais cedo e melhor vocês podem compartilhar de uma vida juntos. Todos os casais deveriam ter um projeto de vida em comum, em que devem ser acordadas questões como os objetivos a atingir, as despesas da casa, a poupança para potenciais investimentos, a possibilidade de que um deles não possa trabalhar. Todas são questões que não podem ser deixadas ao acaso, já que problemas e incidentes podem ocorrer.

Por isso, deixar questões claras em se tratando da vida financeira vai ajudar a estabilizar o seu relacionamento. O objetivo é falar de dinheiro sem discutir, mas como conseguir a proeza? A seguir, siga algumas regras básicas:

Dicas para falar de dinheiro na relação
1. Nessas conversas, você fala do seu ponto de vista, de acordo com os seus interesses e sonhos, mas sem nenhum desrespeito ao outro e sem cair em recriminações.

2. É importante manter a calma para que nenhuma das partes se coloque na defensiva ou se sinta descriminada.

3. Vocês têm que dividir tarefas em saber quanto ativos líquidos têm enquanto parceiros, quem vai administrá-lo e como será usado.

4. Coloque-se na situação do outro e entenda por que se sente como você pensa sobre o gerenciamento de seus gastos para ajudar a encontrar soluções.

5. Abra a agenda e organize um encontro para discutir o assunto. Procure o momento certo para ter a conversa. Não o aborde depois de um dia de trabalho duro, nem na cama, quebrando o encanto de um momento íntimo. Melhor quando vocês estiverem relaxados e à disposição para o diálogo.

6. É muito importante ser honesto. Lembre-se que o dinheiro e o jeito como se lida com ele está relacionado às emoções, com o passado que se experiencia quando se é criança, por exemplo. Os pais são o prelúdio para a maior parte dos comportamentos financeiros.