x
Publicado 11/07/2017 12:14:28

Bom Jardim terá curso sobre soluções de vendas pela Internet

Sebrae/RJ oferece em Bom Jardim curso sobre soluções de vendas pela Internet

Na contramão da crise econômica, o varejo eletrônico (e-commerce) está sendo apontado como o meio mais eficaz e rentável para obtenção de sucesso nas vendas em todo país. Tendo em vista esse cenário positivo e com o objetivo de impulsionar o mercado local é que o Escritório Regional Serrana I do Sebrae/RJ, com o apoio da Associação Comercial, Industrial e Rural de Bom Jardim (ACIABJ-RJ) estará oferecendo, no dia 12 de julho (quarta-feira), em Bom Jardim, o curso: “As 10 principais soluções para vender pela internet”. As inscrições já estão abertas e o número de vagas é limitado.

Os interessados em obter mais informações, ou em realizar inscrições no curso “As 10 principais soluções para vender pela internet”, basta ir à Sala do Empreendedor de Bom Jardim, que fica na Rua Nilo Peçanha, nº 360 – Centro, ou pelo telefone: (22) 2566-3289.

Dados
De acordo com o portal “Profissional de e-commerce”: www.profissionaldeecommerce.com.br, em 2016 o segmento de e-commerce faturou mais de R$ 44 bilhões, com alta de 7,4% em relação a 2015, mesmo diante de um cenário econômico desfavorável.
Dados do relatório Webshoppers 35, divulgado em 2016 pela Ebit - empresa referência em informações sobre o varejo eletrônico nacional - apontam que a categoria mais vendida, em volume de pedidos, no país, foi o de “Moda e Acessórios”, com 13,6% das encomendas. Vale lembrar que esta é uma das principais vocações regionais locais.

Tendências de mercado
Para 2017, o relatório Webshoppers, da Ebit, aponta que o e-commerce brasileiro vai faturar R$ 49,7 bilhões, com crescimento nominal de 12%. O tíquete médio deverá expandir 8%, passando para R$ 452 (contra R$ 388 em 2016), enquanto que, para o volume de pedidos, a expectativa é de uma alta de 4%, para 110 milhões (contra 106,3 milhões de pedidos em 2016).
A Ebit também prevê 40% de crescimento das compras feitas por meio de dispositivos móveis no comércio eletrônico. A expectativa é que 32% das transações provenham de smartphones e tablets em dezembro de 2017.
Segundo especialistas, a migração de consumidores do varejo físico para o e-commerce é uma tendência cada vez maior em razão da comodidade, preços e maior versatilidade quanto à política de trocas ou recusas de produtos.

As cinco categorias mais vendidas em 2016, em volume de pedidos, foram:
1) Moda e Acessórios – 13,6%
2) Eletrodomésticos – 13,1%
3) Livros/Assinaturas/Apostilas – 12,2%
4) Saúde/Cosméticos/Perfumaria – 11,2%
5) Telefonia e Celulares – 10,3%

As cinco categorias mais vendidas, em faturamento, foram:
1) Eletrodomésticos – 23%
2) Telefonia/Celulares – 21%
3) Eletrônicos – 12,4%
4) Informática – 9,5%
5) Casa e Decoração – 7,7%.