x
Publicado 09/02/2017 12:45:43

As TVs 3D não serão mais fabricadas

Produto não caiu no gosto dos telespectadores

Confira, ainda, outras apostas tecnológicas que não fizeram tanto sucesso.

A LG e a Sony anunciaram, na semana passada, que não vão mais produzir TVs 3D. Elas são as duas últimas empresas que ainda apostavam na fabricação do produto. Outra grande produtora de televisores, a Samsung, já havia anunciado, no ano passado, o fim da sua linha de produção de aparelhos 3D.

A tecnologia dos aparelhos em terceira dimensão não caiu no gosto dos telespectadores e isso refletiu diretamente nos investimentos das grandes empresas. Na CES 2017 — feira anual de inovação tecnológica, em Las Vegas –, por exemplo, nenhum novo modelo de TV 3D foi apresentado. E ninguém mais demonstrou interesse em inovar em conteúdos desse formato.

Mas a TV 3D não é a única aposta tecnológica que não deu certo. Relembre outras promessas que não vingaram como esperado:

HD DVD Após a chegada dos modelos de TV de alta definição, a resolução dos aparelhos de DVD comuns se tornou ultrapassada. Na tentativa de solucionar esse problema, a Semp Toshiba lançou, em 2006, o HD DVD, um dispositivo que atendia à qualidade proposta pelos novos televisores. A novidade não vingou, pois o mercado adotou, na real, a tecnologia Blu-ray.

MP5, MP6, MP7, MP8… Quando o MP3 e o MP4 passaram a substituir os walkmans e discmans, as empresas disputavam a preferência do consumidor aprimorando seus modelos de dispositivos de reproduzir músicas. O resultado foi um bombardeio de “MPs” novos, em que era quase impossível detectar a evolução de um modelo para outro. Ainda mais que, sem demorar muito, a mobilidade musical de tais aparelhos foi completamente ofuscada pela chegada dos smartphones às lojas.

Windows Vista Em 2007, a Microsoft atualizou seu sistema operacional para o (então) tão aguardado Windows Vista. O upgrade foi um fracasso. A maior reclamação dos usuários dizia respeito à lentidão do computador após a atualização para o Vista, considerado “pesado”.

QuickTake, a câmera da Apple Nem tudo da Apple teve sucesso. Em 1994, de olho no mercado de fotografia, a marca, por exemplo, lançou a QuickTake, um modelo de câmera digital. O preço de 700 dólares (hoje, aproximadamente 2 200 reais), contudo, afastou o consumidor.