x
Publicado 09/11/2015 17:17:58

Acordar durante a noite provoca mais mau humor do que dormir pouco

Acordar durante a noite provoca mais mau humor do que dormir pouco, diz estudo

Acordar várias vezes durante a noite provoca mais mau humor do que dormir poucas horas, concluiu um novo estudo publicado na revista científica “Sleep”. Em um teste com 62 pessoas, pesquisadores dos Estados Unidos descobriram que despertares forçados levam a uma queda mais significativa no sono de ondas lentas (ou profundo), normalmente associado à sensação de estar plenamente descansado, do que ficar na cama menos tempo do que o necessário, mas de forma ininterrupta. Com isso, os níveis de energia e “os sentimentos de simpatia e cordialidade” são afetados, e surgem o estresse e o risco de depressão, alertaram os cientistas.

A pesquisa consistiu em monitorar, por três noites, os participantes da pesquisa divididos em dois grupos — um que dormia pouco e outro que tinha o sono fragmentado. Após a primeira noite, ambos relataram declínio no humor, mas tal efeito só continuou sendo observado entre aqueles que despertavam no meio do descanso. 

— O sono profundo faz com que os neurotransmissores se equilibrem, então o emocional melhora e a pessoa fica menos irritada — diz a neurologista Andrea Bacelar, da Clínica Bacelar. — Quem fragmenta muito o sono pode até ter um tempo de descanso maior, mas a duração do sono profundo fica menor e isso interfere mais no humor.

Estudos anteriores mostraram que despertares noturnos também podem causar aumento da pressão arterial e aumentar o risco de doenças cardiovasculares.

Apneia do sono é a principal causa

Segundo o pneumologista Pedro Genta, do Hospital do Coração (HCor), a principal causa de despertares noturnos é a apneia do sono, distúrbio no qual a garganta se fecha durante a noite e impede que o sono se aprofunde.

A apneia do sono reduz a circulação de oxigênio pelo corpo. Elevação da pressão arterial e aumento do risco de diabetes, enfarte e AVC são algumas das consequências do problema.

Doenças que levem a dor ou desconforto respiratório (reumatismo e asma, por exemplo) também podem fazer a pessoa acordar durante a noite, bem como distúrbios específicos do sono, como a síndrome das pernas inquietas.

Manter o quarto silencioso e sem luminosidade, adotar uma rotina calma à noite e evitar refeições pesadas antes de se deitar são medidas que ajudam a prevenir despertares noturnos.


Fonte: http://extra.globo.com/